Comunicado

A Direção do GDF está apreensiva com a arbitragem que encontrará nos próximos jogos da sua equipa de Futebol Sénior.

No caso do jogo do passado domingo, o Clube foi surpreendido com a nomeação de um dos árbitros mais incapazes que a Associação tem ao seu dispor. O Sr. Fábio Varanda, sempre muito infeliz nos jogos em que arbitra o GDF – com a infelicidade a ter expressão maior num famigerado jogo na Amora em que nos expulsou de maneira inqualificável quatro jogadores –, acabou por ser substituído a poucas horas do encontro. Com uma boa arbitragem, o GDF viria a vencer a partida, que antecedeu a deslocação ao terreno do FC Barreirense no próximo domingo. Espera o GDF que o reencontro com o Sr. Fábio Varanda não esteja agora pensado para esse jogo, naquilo que traduziria uma emenda pior do que o soneto.

Causam ainda igual apreensão as atuações do senhor árbitro Joaquim Gato, também ele francamente infeliz na última meia-final da Taça AFS de 2017/18, curiosamente quando o adversário foi o mesmo do próximo domingo.

O GDF não receia qualquer campo ou adversário. Considera-se o GDF devedor de respeito a todos os seus oponentes, exigindo igual tratamento destes e dos restantes intervenientes na competição. Como é evidente, entre estes, cabe, com responsabilidades acrescidas, a Associação de Futebol de Setúbal.

Lamentavelmente, a atuação desta em várias áreas tem suscitado dúvidas ao GDF. Para lá do supracitado, referente a arbitragens, questiona-se ainda o porquê de terem sido escondidas da base de dados as dívidas de alguns dos nossos opositores diretos àquela Associação, quando seria exigível que tal fosse denunciado, como garante de transparência e de igualdade. Com este comportamento, a Associação faz-se conivente com os infratores, que persistem em estar acima da lei, julgando-se diferentes – o que são – e melhores, o que apenas gostariam de ser.

.